Riscos e Benefícios da Atividade Física

Outro assunto muito tratado na área da saúde, são questões com a atividade física. E todos sabem o quanto ela é importante não só para diabéticos, mas para todo mundo. Mas quais são de fato as vantagens da atividade física? E ela pode fazer algum mal? É sobre isso que falarei hoje…

Uma atividade física feita de forma moderada por 30 minutos por dia já é o suficiente para tirar uma pessoa do sedentarismo. E somente essa meia horinha, consegue trazer muitos benefícios para nossa saúde e para a diabetes. Dentre eles:

  • Mais disposição
  • Melhoram a sensação de bem-estar, diminuem a ansiedade e a probabilidade de depressão
  • Melhora de humor
  • Perda de gordura
  • Melhora da imunidade
  • Baixa a glicemia ou diminui a quantidade de insulina a ser tomada (por esse motivo a atividade física deve ter um acompanhamento médico)
  • Além de diminuir os riscos da diabetes mal controlada

Porém, apesar de todos esses benefícios, existem alguns cuidados para tomar antes, durante e depois da atividade física. O primeiro de todos é com a glicemia. É importante verificar quanto está a glicemia antes da atividade. Para cada faixa de valores deve-se tomar um cuidado especial (deve consultar um médico antes):

  • Menor que 80 (hipoglicemia): não praticar atividade, ingerir carboidrato e medir novamente glicemia após 15 minutos
  • Entre 80 e 100: ingerir 15g de carboidrato e observar durante a atividade
  • Entre 100 e 250: praticar atividade normalmente
  • Acima de 250: não é recomendado a prática de atividade física

Em todos os casos é muito importante a hidratação durante a atividade e também ter sempre junto um carboidrato de fácil absorção (isotônicos, balas, refrigerante…). Além disso, qualquer indisposição durante a atividade, é recomendado parar e medir a glicemia novamente.

Além disso, se a atividade não for algo que você goste, ou te estressar, a atividade física pode ter o efeito contrário. Ao invés de baixar a glicemia, pode aumentar. Então o importante é fazer algo que goste, te satisfaça, e não desistir.

Pés e o Diabetes

pé

Todos ouvimos falar da importância em cuidar dos nossos pés. Mas quais são os reais cuidados que devemos ter? E porque esse assunto é tão falado?

Primeiramente, a saúde dos pés está diretamente ligada ao controle da glicemia. Uma glicemia descontrolada durante muito tempo, pode trazer complicações para diversas partes do corpo, e os pés são uma delas. Com a glicemia descontrolada, a cicatrização fica ainda pior, juntamente com a circulação (principalmente nos membros inferiores). Como o diabético, geralmente só percebe algum problema quando já está com uma ferida, o tratamento fica bem mais complicado, podendo chegar até a uma amputação.

E quais os cuidados que devemos ter?

  • O mais importante de todos, é sempre manter os níveis glicêmicos controlados.
  • Examinar os pés diariamente,  vendo se existem frieiras, cortes, calos, rachaduras, feridas ou alterações de cor.
  • Também é importante pedir ao médico que faça uma avaliação dos pés na consulta.
  • Manter os pés limpos, usando água morna ao invés de quente (para evitar queimaduras).  Secar com uma toalha macia. Manter a pele hidratada, sem passar creme entre os dedos ou ao redor das unhas.
  • Usar meias sem costura, e de algodão ou lã.
  • Cuidados com calçados. Os ideias são os fechados, macios, confortáveis e com solados rígidos, que dão firmeza. Mulheres devem dar preferência a saltos quadrados com no máximo 3cm de altura. E também é bom evitar sapatos apertados, duros, de plástico, de coro sintético, com ponta fina, saltos muito altos e sandálias que deixam os pés desprotegidos.

Essas são algumas dicas de como cuidar dos nossos pés. Com nosso dia a dia, algumas delas são bem difíceis de conseguir. Mas o mais importante, é manter a nossa diabetes controlada para evitar maiores complicações. Mas também é necessário não esquecer dos nossos pés, porque eles sofrem com os sapatos que usamos.

Pesquisa sobre “reiniciar” sistema imunológico

https://i0.wp.com/img.ictq.com.br/insulina-injecao-diabete-20121108-size-598-20140930-144447.jpg

Bom, antes de tudo, ainda não existe a cura da diabetes!

O que os pesquisadores da universidade da Flórida descobriram é que pode ser possível voltar a produção de insulina em diabéticos tipo 1, que convivem com a diabetes entre 4 meses e 2 anos. Primeiramente, os resultados para esse tratamento foram bem sucedidos, apesar de terem feito em apenas 17 pessoas.

E como funciona esse tratamento?

Em um primeiro momento, um medicamento (timoglobulina) é utilizado para limpeza do organismo, ou seja, limpar as células do sistema imunológico que tiverem problema. Isso porque, uma causa possível para a diabetes tipo 1 é o ataque das células imunológicas às células beta (encontradas no pâncreas, que produzem insulina).

Depois, é utilizado um outro medicamento (Neulasta), que é usado em pessoas com câncer, para estimular a produção de células imunes novas.

As pessoas que passaram por esse tratamento tiveram um aumento na produção das células betas, responsáveis pela produção de insulina.