Tipos de Insulina

Cada diabético tem suas necessidades, desde a alimentação, tipos de agulhas, horários entre outras coisas. E os tipos de insulina não ficariam de fora. Muitas vezes, uma mesma pessoa muda suas insulinas durante períodos da sua vida. Além disso, esses tipos de insulina devem ser determinadas apenas pelos médicos, de acordo com idade, alimentação, tipo físico, atividades físicas que o diabético pratica, entre outros.

Para entender melhor como que cada insulina funciona no nosso organismo, é preciso saber alguns termos básicos:

  • Início da ação: quando que a insulina começa a trabalhar no organismo depois da injeção
  • Pico: é a hora em que a insulina atinge o ponto máximo da sua ação
  • Duração: quanto tempo a insulina age no organismo

Geralmente as insulinas podem ser divididas em quatro tipos, de acordo com a velocidade da ação. Abaixo listarei algumas insulinas e a forma como elas atuam no organismo:

  • Ação Ultrarrápida
    • Exemplos: Humalog (lispro), Novorapid (aspart), Apidra(glulisine)
    • Ação – começa a agir de 5 a 15 minutos após a aplicação
    • Duração – 3 a 5 horas, com pico de ação aos 60 minutos (aproximadamente)
    • Aparência límpida
    • São indicadas para cobertura de refeição e correção de hiperglicemia. Dessa forma devem ser combinadas com outro tipo de insulina, de ação mais lenta. Podem ser usadas também com bomba de insulina, porém são utilizadas sozinhas.
  • Ação Rápida
    • Exemplos: Humolin R, Novolin R
    • Ação – começa a agir 30 minutos após aplicada
    • Duração – 3 a 6 horas, com pico de ação às 2 ou 3 horas
    • Aparência límpida
  • Ação Intermediária
    • Exemplos: Humolin NPH, Novolin N (NPH)
    • Ação – começa a agir de 2 a 4 horas após a aplicação
    • Duração – 12 a 18 horas, com pico de ação das 4 a 12 horas
    • Aspecto Turvo
  • Ação Lenta
    • Exemplos: Levemir (detemir), Lantus (glargina)
    • Ação – começa a agir de 1 a 2 horas (detemir) e 1 hora (glargina) após a aplicação
    • Duração – 6 a 23 horas (detemir) e 24 horas(glargina), com pico de ação de 6 a 8 horas (detemir), enquanto a glargina quase não tem pico de ação
    • Esse tipo de insulina não pode ser misturada a nenhum outro tipo de insulina.
    • Geralmente, elas são combinadas com outros tipos de insulina rápida ou ultrarrápida.

Abaixo, um gráfico que indica melhor o início da ação, pico e duração de cada tipo de insulina:

bla

Anúncios

Pâncreas Artificial

 Mulher usa protótipo de pâncreas bioartificial no Centro Europeu para o Estudo da Diabetes (CEED) (Foto: AFP Photo/Frederick Florin)

Mais um projeto visando a melhoria na vida dos diabéticos está sendo testado! E mais uma vez, o foco é diminuir as injeções diárias de insulina. Esse projeto, desenvolvido por pesquisadores franceses, será testado pela primeira vez em um humano em 2016.

Funcionará da seguinte forma: com a implantação de um disco no abdômen, a produção de insulina ocorreria dentro desse disco pelas células do pâncreas. A substituição do disco, ocorreria a cada 4 ou 6 anos, enquanto das células pancreáticas a cada 6 ou 12 meses através de injeções subcutâneas.

Mas essa técnica nos lembra do transplante de células pancreáticas, não? É um pouco parecida. A diferença se encontra na parte de que para o transplante, tem poucas das células em questão, além da pessoa ter que tomar medicamentos, que trazem efeitos colaterais. Já nesse pâncreas artificial, as células do pâncreas (geradas a partir de células-tronco pela engenharia genética) ficam fora dos ataques do sistema imunológico.